"BIOGRAFIA"

"Suzette Duarte"

 

 

Suzette Duarte, nasceu a 10 de Setembro de mil novecentos e trinta e nove; em Sagres - Algarve, sob o signo da Virgem. 
A sua terra natal onde é residente, é um dos lugares de Portugal, que alcançou uma maior projecção mundial.

Gosta de poesia e escreve os seus poemas de alma. O seu dom poético recai sobre os psicografados.

Fundou o Grupo coral “As Henriquinas”. Gosta de música clássica; popular e Fado.

Faz parte do Mensageiro da Poesia (PT); Confrades da Poesia (PT); Família Borba (Br); ainda ligada a outros portais da Internet. Promoveu dois hinos para o Mensageiro da Poesia.
 
BIBLIOGRAFIA:
Dois livros editados – “Nas tuas mãos estarei”; “Rimas ao vento”
 
Site: http://www.suzetteduarte.com/   -   http://jardimdavioleta-violeta.blogspot.com/
E-mail: violetavioleta@sapo.pt
 

Sagres
 
 
Sagres tem a sua história 
O pôr-do-sol encantador, 
Viveu os momentos de glória, 
Com os seus homens de valor!

E não pode ser esquecida 
Pelos homens que aqui estão; 
Onde cada pedra tem vida, 
Na sua vasta ovulação... 

Muita gente por aqui passa 
Para ver a sua beleza! 
Todos admiram e tem graça, 
A filha da mãe natureza...

Suzette Duarte 


 
 
 
De um País distante
 
De um País distante
Seu irmão por sinal,
Mensagem gratificante
Só pode ser Portugal!



Conquistei mais uma amiga
Através da Internet,
O reconhecimento me obriga
Parabenizo-a…Eu…Suzette. 


 
Reconhecimento brilhante
Por terras de Sta Cruz,
Onde as caravelas do Infante
Ao mundo trouxeram luz…

Simone, não posso esquecer
O seu empenho geral…
No seu site posso ver
Poesia de Portugal!!!

O seu carinho seu afecto
É leal e verdadeiro,
Daqui da Internet
Honro a Família Borba Pinheiro.

Suzette Duarte – Sagres
 
 
 
 
A Vida
 
A Vida nunca ela é ingrata
Se o homem souber vivenciar,
Ficará a vida grata
Quando o homem souber amar...

A vida pode ter largos espinhos
Que o homem pode tornar em perfume:
Possa abrir e perfumar novos caminhos
Deixando para trás o seu queixume...

A vida é fácil assim viver
Difícil é não crer que a vida é bela;
A vida premeia quem a merecer
Quem viva sorrindo para ela...

A vida é jardim com muitas flores
É sol que ilumina a cada passo,
Natureza recheada de valores
A mais iluminada do espaço...
 
Suzette Duarte - Sagres

 
 
 
Subida ao Pico
 
Vejo-me para lá daquela serra
Como eu a desejaria alcançar!
Os meus membros não vão cair por terra
Eu pretendo para ela caminhar!

Longe vou receber as energias
Das alturas infinitas do cume,
Juntar-me ao néctar das flores bravias,
Que longe irradiam o seu perfume.

Ao chegar á montanha lá no pico
Encontrar os mais belos azevinhos,
Com eles arranjar um namorico,
E cobrir essas plantas de carinhos. 

No eco dos meus sonhos, gritos, sussurros
Levados pelo murmúrio do vento,
Longe de maldades e desapuros,
Esvoaçam tu e eu... alegremente. 

O sol reveste a serra de calor
Filtrando o denso manto de capim,
A nossos pés está o vivo amor
Lá longe o horizonte não tem fim! 

Escurece a noite... vem o luar
Estão perto de nós, calmas e belas.
A minha poesia vou declamar,
Para ouvir, eu convido, as estrelas!
 

Suzette Duarte - Sagres
Espírito da Verdade
(Psicografia)
 
 
Quem seguir o meu caminho
Quem seguir o meu rumo,
Pode crer não está sozinho,
Segue o caminho sem fumo.

Quem o meu caminho escolhe
Para o mundo sarar a ferida, 
Podes crer EU para ti olhe,
E vejo-te nessa subida!

Quem o meu nome trouxer
Guardado no coração,
Seja homem ou mulher,
Terá de mim seu quinhão.

Quem em mim seguir a luz
Abre portas ao seu eu,
Abandona negra cruz,
Quem quiser ganhar o céu.

Não te rias de quem chora
Podes teu caminho encharcar,
Mundo que pelo mundo ora,
Seu espírito está elevar!
 
Susete Duarte - Sagres
  

 

África
(Angola)

Gente sofrida não amada
Na sua terra mal tratada
Lágrimas de dor,
Mães sem poder!
Ver seus rebentos morrer
Sem que alguém lhe dê valor!

Filhos sem pais, 
Que não podem ouvir seus ais,
Com seus membros amputados,
Danificados, definhados,
Fome destruição.
Porque razão?
Não somos nós a humanidade
Que quer ter igualdade?
Onde está? Onde?
Liberdade para o teu povo!!!

Suzette Duarte - Sagres
 

 

 

Minha Alma 

Estudando a minha alma transformada
Talvez eu não lhe possa dar razão,
Por não ter atingido a perfeição,
Nem por isso estou decepcionada.

Não considero a minha alma penada
Aceito-a com defeito e porque não!
E tenho virtude em meu coração
Minha consciência está lavada!

Em cada dia surge a bela aurora
Natureza também tem seu deslize
Nem por isso a beleza mortifica!

Os minutos surgem firmando a hora
Assim a minha alma quando é preciso
Exalta seu amor que vivifica! 

Suzette Duarte – Sagres

 

 

 

 

Oração à Água

Ó água doce e límpida
Que te escondeste de nós,
Estamos empenhados na tua descida
Esperando nos beirais p'la tua voz...

A terra está ficando seca
Teus irmãos sentem a tua falta;
A fruta cai da árvore peca
O brilho da terra se exalta...

Como podem os viventes
Viver sem a tua presença!
Muitos estão febris, doentes,
Desanimados com a seca intensa...

Junto ao altar preces a Maria
Pra que venhas ao nosso País gotejar;
Enviada dos céus dai alegria,
Vem irmã... a terra mãe consolar!!!
 


Suzette Duarte

 
 
 
 

"CONFRADES DA POESIA"

www.osconfradesdapoesia.com