"BIOGRAFIA"

"Iara Melo"

 

Iara Melo, nasceu no dia dois de Abril, na cidade de Garanhuns, Estado de Pernambuco, Brasil.
Cursou o científico com especialização em Análises Clínicas, Técnico em Contabilidade e Administração de Empresas.
É luso-brasileira há onze anos, pelo seu casamento com um cidadão Português. Reside em Mira de Aire, Portugal, onde estão as maiores grutas do país. Reside em Mira de Aire, Portugal, onde estão as maiores grutas do país.
Sempre gostou de escrever, mas não poesias como vem acontecendo nos últimos dois anos, para si algo “inexplicável”, aconteceu já estando em Portugal.
Gosta do que escreve, mas pretendo a cada minuto aprimorar sua poesia, suas mensagens; enfim, tudo o que faz acha que deve ser bem lapidado.
É uma pessoa muito preocupada com o viver o amor, crê que ele seja fundamental para a evolução da humanidade. Respira, vive, luta por ele. Sua maior preocupação é pôr em prática o bem, «O AMOR EM TODA SUA PLENITUDE!». 
É webmaster - Editora de Livros digitais. Participou em várias Antologias Poéticas. É Vice-Presidente do Portal CEN; está ligada a vários portais. Actualmente é membro de "Confrades da Poesia" - Amora / Portugal
 

 

Blog: http://www.iaramelo.com/ - http://iaramelopoemas.no.sapo.pt/

 

Quem Sou?
 
 
 
 
Encontras-te
No paraíso ansiado,
Estás perdido
Cheio de dúvidas
Não sabes o que aconteceu
Onde estás
Quem sou eu?
Digo-te quem sou
caminhante
Sou o teu futuro
Agora vivido
Do outro lado da vida erradia
Sou a vida que muito adubastes
Luz esplendente!
Não sou mais lampejos
Sou fruto colhido
Sou natureza
Sou mar
Sou dia
Sou noite enluarada cintilante
Sou princípio sem meio sem fim
Sou presente constante
Não terás mais dores
Nem medos
Sou tua luz finalmente
difundida
Sou teu brilho imortal,
Sou teu reflexo
Sou teu renascer
Sou tua Vida.
 
 
 
 
 
 
 
Quero...
 
 
Quero
Tuas mãos bailando
suave sinfonia em meu
corpo desejoso do teu ser
 
 
 
Quero
Nossos lábios
Revoltos, absorvendo
Doce néctar de prazer
 
 
Quero
Aninhar-me no teu
Colo, num ardente desejo
De te Ter.
 
Quero
Nossos corpos suados
Envoltos no desejo de se ter
  
Quero ver as andorinhas
Sussurrando melodias suaves
No recôndito do prazer
  
Quero…
 
 
 
 
 
 
Peço-Te…
 

 
Senhor,
Que eu não use
Minha boca
Para proferir palavras
Que machuquem o meu
Semelhante,
Que eu não seja
Navalha afiada
A cortar sentimentos
Profundos,
Que minhas palavras
Escritas,
Sejam atos de amor.
 

Frei em mim
O impulso que
Machuca e maltrata
A quem me acalenta,
Que eu transmita em atos
A ternura do meu
Bem-Querer.
Que eu ame sem ferir
Que eu silencie
Transtornos de alma.
Que eu
Não seja decepção
Em mim…
 

Tanto amor
Deste-me e conduzo,
Que ele viaje
Sem paragens,
Que eu encante
O meu canto
E encanto.
 

Que eu seja
Tua imagem
E semelhança,
Que eu não apague
A chama acesa.
É esse o caminho
Que aponto
É nele que quero
Trilhar,
E através dele
Que me fazes
Ser.
Papai...
 
 
 
Hoje vejo no seu rosto
Imagem da sabedoria,
Que o tempo lhe agraciou.
Vigor
De encantos e palavras,
Gestos e atitudes.
A sua enorme sabedoria perdura,
O quanto tem dentro de si propaga-se,
O que nos ensina ainda mais,
Hoje do que ontem,
Tem-nos sido salutar meu pai!
O nosso amor ainda mais fortalecido,
Da maturidade que nos transporta,
A um estado de sabedoria
E encantos.
Amando-nos mais,
Pai e Filhas
Festejemos a nossa relação,
O nosso convívio,
O nosso despertar,
Cada reencontro,
O seu viver!
Amo-o Meu Querido Pai.
 
Tenha um Feliz Dia dos Pais!!!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Feliz Aniversário Mamãe!
 
 
Minha Querida Mãe,
Hoje é o dia do seu Aniversário!
Sendo um dia mais do que especial,
Rogo as mãos aos céus
Agradecendo pela dádiva de tê-la
como minha Mãe,
Peço a Deus,
Que conceda-lhe
Saúde, Paz e Alegria!
Raios de Amor Divino,
Continuem sendo derramados,
Em seu exemplar caminho.
Um Aniversário Feliz
e muitos ainda por virem.
Receba o meu carinho de sempre,
Hoje mais emocionado,
Por comemorarmos
Data infinitamente bela!
Sinta o meu afectuoso abraço,
E o meu beijo emanado
De pleno Amor.
Amo-a minha adorável,
Inigualável e inesquecível
Mãe!
Obrigada por tudo Mamãe,
Parabéns pelo seu Aniversário,
E pelo ser esplendoroso
 Que é!
 
 
 
 
 
 
Afeto...
 
 
 
 
Mesmo que insistam
Que eu caia em lodo
Embriague-me na tristeza
Seja cruel tal qual
 ferroada de uma abelha,
Mesmo que eu saiba
Que distante condenam-me
Por não possuir bago que destrói,
Recolho-me ao silêncio
Vagueando entre pétalas de lágrimas,
Lamentos íntimos do meu eu.
A tristeza que tanto afugento
Desagua sem pedir licença.
Forças quase exauridas,
Insistem em saber
O que querem de mim?
Já dei-lhes o meu perdão,
A minha indiferença,
O meu amor,
Nada quiseram !
Se não têm  capacidade
De sentir felicidade,
Desagúem suas dores
noutro jardim,
Nem tentem matar-me
Com o vosso fel envenenado,
Mesmo rolando em lágrimas
Repouso a borboleta
que paira em meu jardim,
Quieta, mansa, sedosa
Tal como o afeto
Que conduzo dentro
de mim.
 

 

 
Tempo...
  
Há quanto tempo espero o tempo
Em que vieste a tempo
De transformar em tempo  
O que não vivi
 
 
Há quanto tempo desenhei no tempo
O rosto do que seria em tempo
O grande amor sem fim
 
Há quanto tempo deambulei
No vento a espera do tempo
De ver-te em mim
 
Em quanto tempo
Esperarei o tempo
De ter-te enfim…
 
 
 
 

"CONFRADES DA POESIA"

www.osconfradesdapoesia.com