"BIOGRAFIA"

"António Boavida Pinheiro"

 
António Boavida Pinheiro - natural de Alverca do Ribatejo – PORTUGAL; nascido a 7 de Novembro de 1934, no seio de uma família modesta, oriunda de duas aldeias «raianas» da Beira Baixa: Rosmaninhal e Zebreira… Professor Universitário Aposentado.
Foi toda a sua vida um estudioso “nato”…tendo acumulado no seu currículo várias Licenciaturas e Mestrados, para além de diversos outros cursos, em Portugal e no estrangeiro, …um dos quais de nível equivalente ao Doutoramento.
  A queda para as rimas já vem do tempo da sua juventude, no entanto a sua actividade profissional não lhe deixou tempo para publicar os seus poemas, que sempre foi escrevendo e ficado na “gaveta”, para além duma ou outra participação esporádica em revistas ou jornais…
 
 Tendo ficado com tempo mais disponível, depois da sua aposentadoria…é assim que desde Setembro de 2008, vem participando em Concursos Literários e Jogos Florais, em Portugal e no Brasil, tendo já obtido vários «Prémios» e «Menções Honrosas»:
– vencedor do «Concurso Nacional/Internacional de Trovas da UBT – 2009» de São Paulo – Brasil;
– vencedor do Troféu “Augusto dos Anjos”, por ter sido 1º classificado no «XV FESERP – Festival Sertanejo de Poesia – 2009»,na cidade de Aparecida – Brasil;
– 2º e o 1º Prémios respectivamente nos 92º e 96º «Concursos de Quadras Populares» do «Clube da Simpatia» – Olhão, em 2008 e 2009…
 
Desde Dezembro de 2008, que tem publicado alguma poesia em “sites” e “blogs” na Internet, nomeadamente no «Luso Poemas», e no «Recanto das Letras», entre outros.
 
 Tem poemas publicados em diversas Antologias, como por exemplo:
– «Antologia Nordeste de Poesia», editado pela Câmara Brasileira de Jovens Escritores, Rio de Janeiro, em 2009;
- «Literatum & Poeticum», (Volume 1), da Editora Guemanisse, Teresópolis. Rio de Janeiro, em 2009;
– antologia poética «(re) leitura do Natal» do 1º Concurso de Poemas de Natal de 2009, da Editora All Print, São Paulo, em Outubro de 2009;
– «Antologia – Prémio Literário Valdeck de Almeida Jesus 2008», editado pela Giz Editorial, São Paulo, 2009;
– volumes V e VI da «Antologia Poética do FESERP – Festival Sertanejo de Poesia», editado pela Acauã Produções Culturais, Cidade de Aparecida, Paraíba, respectivamente em Dezembro de 2009 e em 2010;
– «I Antologia Temas Originais», – 2009, Editora Temas Originais, Coimbra, em 2010;
– Antologia «O Desassossego da Vida – II Concurso de Poesia Poetas em Desassossego», pela Editora Bubok Publishing S.L. Madrid, em 2010;
– «III Antologia de Poetas Lusófonos», pela Editora Folheto Edições & Design, Ld.ª, Leiria, em  2010; “Princesa da Poesia” (2012) “Poetando em Glosa” (2014) entre outras…,
 
Colabora também em Revistas Literárias, nomeadamente na revista literária «eisFluências», assim como no «Boletim da APE» …
 
Participa com assiduidade nas reuniões de várias «Tertúlias Poéticas», com destaque para as da Sociedade Portuguesa de Poetas…
 
É Sócio Efectivo das: «Sociedade Portuguesa de Autores»; «Associação Portuguesa de Escritores»; «Associação Portuguesa de Poetas» e clube de poetas «Clube da Simpatia» em Olhão; Sociedade de Geografia de Lisboa; Associação de Apoio ao Museu da Ciência; Associação Internacional de Sociologia; Associação Portuguesa de Sociologia; “Association Française de l’Anthropologie”; “Association Française de l’Anthropologie du Droit,”; “Association pour le Patrimoine de la Vallé de la Rome – ASPAVAROM”; Academia de Ciências de N.Y., Associação Cultural «Charles Darwin» de N.Y., “Paul Harris” da  Rotary International.
 
 Conta no seu currículo com mais de duas dezenas de condecorações e uma meia centena de “Louvores” individuais, concedidos por diversas entidades civis e militares, de entre as quais se mencionam:
 
Grau de Grande Oficial da Ordem Militar de Aviz, Grão-Cruz da Ordem «Imperial  Constantinian  Military  de Saint  George»; Grã-cruz da Ordem «Supremus Militaris Templi Hierosolymitani»,
Medalha de Cruz de «Benemérito» da Cruz Vermelha Portuguesa …
Está ligado - "SPA"; "APP - Associação Portuguesa de Poetas"; e outras. Actualmente é membro de "Confrades da Poesia", em Amora

 
Bibliografia:

“Poemas em Glosa ....” (2012); “Poemas ao correr da Pena ...” (2009); “Cem poemas ... Diversos” (2010), com a chancela da Editora Temas Originais; “Poemas com alma ou Poemas do meu crer”

 
Email: - dossanctus@gmail.com
 
 

A criança é maravilha…
 
 
A criança é maravilha
Abençoada por Deus,
Em seu olhar tudo brilha,
Anjo que desceu dos Céus…
 
A criança é um bem crer,
Para esta vida adoçar,
Vem ao mundo para viver
E para Deus abençoar…
 
A criança agrada a Deus,
Com toda a sua inocência,
Seus risos chegam aos Céus
Por nós pedem clemência…
 
A criança é fruto belo
Que Deus pôs na nossa vida,
É preciso merecê-lo
Dar amor e dar guarida…
 
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
 
 
 
 
 
Jesus também foi criança
 
 
Foi Jesus também criança,
Criança mui especial,
Que nos veio trazer a esperança
Nessa Noite de Natal… 
 
Criança que aqui viveu
Entre os Homens, vejam bem,
Do Céu à Terra desceu,
No Presépio de Belém… 
 
E viveu na companhia
De São José carpinteiro,
Sua Mãe Virgem Maria,
Foi criança a tempo inteiro…
 
Como a criança quero ser,
Ver o mundo sem maldade,
Para nele se viver
Com Paz e Fraternidade…
 
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
 
 
 
Liberdade . . .(i)
 
 
À proa do meu navio,
Ancorado ao cais de leste,
Vejo nuvens a porfio,
Alvas sob o azul celeste...
 
Se a liberdade fugiu,
De algum lugar, que neste
Planeta azul, mas sombrio,
Algo da vida perdeste...
 
Nuvens brancas, soltas, livres,
Percorrem a estratosfera,
Ao sabor de leve brisa,
 
Assim também eu quisera,
A liberdade... afinal,
Sem grades, sem dor, sem mal . . .
 
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
A criança, e o amor……
 
 
A criança vem ao mundo
P’ra vida continuar,
É milagre bem profundo
De beleza sem ter par…
 
A criança é um bem caro
Que nos merece respeito,
Carece de nosso amparo
Não pode ser doutro jeito…
 
Deixar crescer a criança
Em paz e em liberdade,
Porque ela é a esperança
Dum viver em felicidade…
 
A criança é o melhor
Que existe na Natureza,
É o fruto do amor
Em toda a sua beleza…
 
 
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
 
 
 
 
Lagos …
 
 
 
Lagos, terra de eleição,
Onde o progresso domina
Na tua urbanização,
E a tua bela «marina».
 
Uma beleza que são
As praias de areia fina,
Onde, ondas vêm e vão…
Do mar que não se amofina.
 
Antes te envolve a preceito,
Te namora com tal jeito,
P’ra sempre tua glória…
 
S. Gonçalo te protege,
D. Sebastião… te rege,
E o «povo» te fez a História…
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
 
 
 
 
Felicidade…
(Poema de um sonhador…)
 
 
Ainda pequenino, olhei o céu,
O mar, o sol, a água do ribeiro,
E logo nessa altura em mim nasceu,
Um sonho mentiroso e traiçoeiro.
 
Subir... poder voar na imensidade,
Dar livre curso à minha fantasia...
Pensando assim, julguei que a felicidade,
De nós, e não dos outros dependia.
 
Embalado nas asas da ilusão,
Livremente deixei o coração
Dizer a toda a gente o que sentia.
 
Mas vi depois com mágoa e sofrimento,
Que aquilo que eu dissera num momento,
Ninguém... ninguém sequer o entendia . . .
 
 
António Boavida Pinheiro - Lisboa
 
 
 
 

"CONFRADES DA POESIA"

www.confradesdapoesia.pt